Geraldo Alckmin e João Dória unidos para sempre.

Dória é condenado e perde seus direitos políticos.

  • 60
    Shares

Dória é condenado por improbidade administrativa e perde seus direitos políticos.

A Justiça de São Paulo condenou nesta sexta-feira (24) o ex-prefeito da capital e candidato do PSDB ao governo do estado, João Doria, à perda de seus direitos políticos pelo período de quatro anos. A decisão foi proferida pela juíza Carolina Martins Cardoso, da 11ª Vara da Fazenda Pública da Justiça. Cabe recurso. Procurada pela reportagem, a defesa do candidato tucano disse que se manifestaria em breve.

Doria foi denunciado pelo Ministério Público sob a acusação de ter vinculado sua imagem pessoal ao slogan e ao símbolo do programa “SP Cidade Linda”, “demonstrando desvirtuamento da finalidade da propaganda oficial”.

O ex-prefeito foi implicado por ter usado a marca em redes sociais pessoais e oficiais da Prefeitura de São Paulo, além de usar “outdoors, propaganda em campo de futebol com jogo da seleção brasileira, afixação do símbolo em bens integrantes do patrimônio municipal”. Na decisão, a juíza diz que as condutas de Doria “caracterizam ato de improbidade administrativa pela violação aos princípios administrativos constitucionais da impessoalidade e da moralidade”.

Fonte: UOL

Veja também

Comissão de deputados é impedida de entrar na PF d... Comissão de deputados é impedida pela Juíza Carolina Lebbos de entrar na PF de Curitiba. Segundo Paulo Pimenta, o poder legislativo tem autonomia e p...
Requião para presidente pelo MDB. De forma autônoma e independente Requião se lança para presidente pelo MDB. Abaixo, a íntegra: Se não és quente nem frio, lanço-te da minha boca: ...
Ranking dos partidos mais corruptos. Ranking dos partidos mais corruptos levando em conta a lei da ficha limpa. Para avaliar a corrupção nos partidos podemos analisar vários aspectos, um...
Caminhoneiros em greve pedem intervenção militar.... Caminhoneiros em greve pedem intervenção militar. A greve é a maneira mais legítima do trabalhador reivindicar os seus direitos, mas antes de mais na...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *