Professores em greve

Mais de 100 escolas paralisadas em SP em defesa dos professores. 

  • 10
    Shares

Mais de 100 escolas paralisadas em SP em defesa dos professores.

Do Portal Vermelho. Nesta quarta-feira (29) os professores da educação básica da rede particular de São Paulo voltaram a paralisar as atividades em defesa de direitos trabalhistas que podem ser retirados pelos proprietários dos estabelecimentos. A Convenção Coletiva com direitos consolidados há pelo menos 20 anos, como o recesso escolar de 30 dias, está sofrendo ataque dos empregadores desde a entrada em vigor da reforma trabalhista de Michel Temer.

“A reivindicação dos professores é justa e simples: Querem manter direitos construídos ao longo de há mais de 20 anos e que as escolas, por meio do seu sindicato, querem acabar. A convenção é um patrimônio que dá identidade coletiva e faz de cada professor parte de uma categoria. Como abrir mão desse direito?”, diz comunicado do Sindicato dos Professores de São Paulo (Sinpro-SP) distribuído aos trabalhadores.

O sindicato que representa os proprietários de escolas é o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de São Paulo (Sieeesp). Após a paralisação do dia 23, houve sinalização do Sieeesp de que pode haver uma retomada nas negociações, segundo Celso Napolitano, presidente da Federação dos Professores (Fepesp), entidade que coordena a campanha salarial.

A paralisação desta quarta é a segunda e tem recebido apoio de estudantes e de pais de alunos. Na quarta-feira (23), 37 escolas e aproximadamente 3.200 professores paralisaram as aulas em defesa da preservação dos direitos trabalhistas.

Assim como na primeira paralisação, nesta manhã, foram realizadas aulas públicas, rodas de conversa e protestos, incluindo iniciativas de estudantes: alunos dos colégios Sion e Rio Branco bloquearam via nas imediações da escola. A partir das 14h haverá assembleia na sede do sindicato e após o ato passeata, às 16h, até a avenida Paulista.

Os docentes buscam manter conquistas como 30 dias de recesso no final do ano (patrões querem reduzir para 23 dias) e duas bolsas de estudo para os filhos (redução para uma em escolas com menos de 200 alunos). Também lutam contra o fim (ou a inviabilização) da garantia semestral de salários (que regula o valor recebido em caso de demissão), das férias coletivas e a possibilidade de redução salarial, por meio de acordo individual.

Veja também

Advogados de Lula pedem desbloqueio de bens. Advogados de Lula pedem desbloqueio de bens de Marisa Letícia. Advogados do ex-presidente enviam petição a Sergio Moro alegando impossibilidade de ex...
Chico Buarque pede Lula Livre No meio do show, o compositor Chico Buarque pede Lula Livre e leva a plateia a loucura! https://www.youtube.com/watch?v=dypVuAt9PXs
Discurso inédito de Lula antes de se apresentar na... Discurso inédito de Lula filmado no sindicato dos metalúrgicos pouco antes de se apresentar na PF: Eu queria dizer ao povo brasileiro que essa decisã...
Lula vence no primeiro turno, segundo nova pesquis... Lula vence no primeiro turno, segundo nova pesquisa CUT/VOX. Mesmo preso há 52 dias e atacado ferozmente pela mídia golpista, o ex-presidente Lula ma...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *